Páginas

Pesquisar este blog

quarta-feira, 6 de junho de 2018

Cobrador de ônibus mata passageira após discussão

Reprodução
Tricolor apagado só empata com o Inter

Alfredo Henrique
do Agora
Um cobrador de ônibus de 60 anos foi preso após esfaquear e matar uma passageira depois de uma discussão, na noite de sábado, em um ponto na rua Leite de Morais, em Santana (zona norte de SP). A vítima estava indo para o trabalho.O preso, David Januário da Silva, foi indiciado pela Polícia Civil por homicídio qualificado (motivo fútil).A vítima é a frentista Andresa Rafaeli Silva Sousa, 27 anos.Uma testemunha que pediu para não ser identificada afirma que aguardava para embarcar no ônibus, que faz a linha 971R-10 (Jaraguá/ Metrô Santana), quando percebeu que Andresa discutia com Silva."Vi a moça dando dois tapas na cara do homem, cuspindo uma vez nele também, e saindo do ônibus."Neste momento, dezenas de passageiros aguardavam para entrar no coletivo.
Resposta
Em depoimento à Polícia Civil, David Januário da Silva disse que discutiu com a vítima após ela considerar "mal-educada" uma informação dada pelo cobrador a outro passageiro.Segundo ele, a discussão acabou em xingamentos e agressões.Por conta disso, admitiu "ter perdido a cabeça" dando "um único golpe" de faca no pescoço da atendente.Disse que não pretendia matá-la.

Brasil tem 325 mil jovens assassinados em 11 anos

Folha de S.Paulo
O número de homicídios de jovens de 15 a 29 anos no Brasil cresceu 23% de 2006 a 2016, quando atingiu o pico da série histórica, com 33.590 vítimas nesta faixa etária.Com isso, em 11 anos, o Brasil enterrou 324.967 jovens assassinados –quantidade equivalente à soma, por exemplo, da população dos bairros de Santana, Mandaqui e Tucuruvi, na zona norte de São Paulo.No caso mais extremo, do Rio Grande do Norte, o número de jovens mortos avançou 382% no período.Em outros oito estados, o incremento passou de 100%.Os dados estão no Atlas da Violência 2018, publicação do Ipea (Instituto de Pesquisas Econômica Aplicada) em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, ONG especialista no tema.O relatório aponta que o país bateu novo recorde de homicídios, com 62.517 mortes em 2016, o que se traduz em taxa também recorde de 30,3 mortes para cada 100 mil habitantes, o que corresponde a 30 vezes a taxa da Europa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário